Eu acredito

Eu acredito

14 de novembro de 2018 0 Por Caho Lopes

Eu acredito que não se levar tão a sério é um grande benefício, que faz com que a gente não se meta em tantas encrencas nem seja tão sisudo.

Eu acredito que para ser feliz basta não complicar, saber estalar os dedos e a língua, e observar as coisas e as pessoas sem apenas olhá-las de relance.

Eu acredito que o dinheiro é bom, mas não é ótimo. Ótima é uma tarde deitado na cama ao lado da pessoa amada, escutando a chuva e os trovões lá fora enquanto a gente só pensa em bobagem e fica bem abraçadinho.

Eu acredito nas pessoas de um modo geral, e continuo acreditando mesmo quando tomo um tombo, porque a vida é escrita nas cicatrizes do corpo e da alma e, vez que outra, a gente tem que se machucar, mas sem deixar de acreditar.

Eu acredito que existe um Obi-Wan-Kenobi para cada Darth Wader, um Batman para cada Coringa, e acredito que existe um Super-Homem dentro de cada um que crê e semeia a paz.

Eu acredito que os humildes herdarão a Terra, mesmo que esta crença seja tão assolada pelos arrogantes e prepotentes, pois ainda que eles não dominem o planeta, dominam a mídia e são onipresentes.

Eu acredito nas mensagens que só as coincidências trazem, porque afinal de contas a energia das coisas que existem ao nosso redor tem que se comunicar com a gente de alguma forma.

Eu acredito em quem vive com intensidade e desconfio de quem é sábio, pois a sabedoria pode ser adquirida nos livros e vida cada um tem que viver a sua.

Eu acredito que o Elvis não morreu e que a Elis vive, porque louco não se contraria.

Eu acredito no poder transformador de um sorriso, e creio que se ele for dado por uma criança tem o poder de parar o tempo, para que todos nós tenhamos a oportunidade de começar tudo de novo e fazer o que é certo.

Eu acredito no amor, na fantástica couraça que envolve duas pessoas que se amam, na paz que advêm deste encontro e na fidelidade, não por obrigação, mas por redenção.

Eu acredito na boa música, na boa comida, nas viagens inesperadas.

Eu acredito em morrer e recomeçar, porque a vida não pode ser vivida apenas para se curtir a estrada, é preciso que o porto de chegada faça algum sentido.

Porque a vida consiste em acreditar, nunca em desistir.

Caho Lopes
Outubro de 2006